jusbrasil.com.br
20 de Setembro de 2018
    Adicione tópicos

    Colégio de Presidentes dos Institutos dos Advogados discute prazos de julgamento no STF

    Instituto dos Advogados Brasileiros
    há 3 meses
    Da esq. para a dir., José Anchieta da Silva, Álvaro Fernando da Rocha Mota, Jorge Rubem Folena de Oliveira e Aurélio Wander Bastos O diretor de Relações com o Interior, Jorge Folena, representou o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) na última sexta-feira (8/6), em Curitiba (PR), na reunião do Colégio de Presidentes dos Institutos dos Advogados do Brasil, realizada na sede do Instituto dos Advogados do Paraná (IAP). O diretor Cultural do IAB, Aurélio Wander Chaves Bastos, também compareceu ao evento, conduzido pelo presidente do Colégio de Presidentes, Álvaro Fernando da Rocha Mota, e que teve como anfitrião o presidente do IAP, Hélio Gomes Coelho Júnior. De acordo com Jorge Folena, o principal tema debatido na reunião foi a aplicação dos prazos previstos no Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal (STF).
    “Durante as discussões, foi destacada a importância de que seja observada a eficácia da norma regimental, no que diz respeito ao cumprimento dos prazos, para que haja maior racionalidade nos julgamentos realizados pela Suprema Corte”, relatou o diretor do IAB. Para Jorge Folena, “o cerne da questão é se o STF deve continuar julgando todos os processos, como hoje acontece, sobrecarregando a Corte, ou se concentrar nos julgamentos das Ações Diretas de Constitucionalidade e Inconstitucionalidade”.

    Na véspera, Folena assistiu às palestras feitas pelos juristas René Ariel Dotti, Miguel Reale Junior e Modesto Carvalhosa sobre delação premiada e acordo de leniência, no auditório do Graciosa Country Club. Na ocasião, foi lançada a 44ª edição da Revista do IAP, reunindo diversos artigos sobre os 30 anos da Constituição.


    Jorge Folena (à esquerda) na reunião do Colégio de Presidentes dos Institutos dos Advogados do Brasil

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)