jusbrasil.com.br
16 de Dezembro de 2018
    Adicione tópicos

    Octavio Mello Alvarenga 1926 - 2010

    Instituto dos Advogados Brasileiros
    há 8 anos

    "Octavio Junqueira Mello Alvarenga, advogado, e escritor, nasceu em Belo Horizonte (MG), em 1926, e atuou como presidente da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA) por 31 anos. Também esteve à frente da Academia Nacional de Agricultura e presidiu a Comissão de Direito Agrário do IAB, desde 2009.

    Inteligente, cordial, elegante e bem-humorado, era muito estimado nos meios sociais, empresariais e políticos brasileiros, especialmente do Rio de Janeiro, onde vivia desde 1955.

    A partir de 1979, assumiu a presidência da Sociedade Nacional de Agricultura, onde realizou um excepcional trabalho de dinamização daquela instituição, nas áreas de divulgação (através da revista A Lavoura), ensino (criando a Faculdade de Ciências Agroambientais) e defesa dos interesses do setor do agronegócio brasileiro, promovendo diversos eventos, entre eles, 11 concorridos Congressos de Agribusiness realizados nos últimos anos.

    Em sua gestão, fez questão de manter a instituição com total independência - fato que o permitia criticar e aplaudir políticas governamentais dos sucessivos governos e merecer respeito por parte dos grupos conservadores e progressistas do setor rural.

    Como escritor, foi autor de 18 livros, sendo 12 de ensaios, poesias, crítica literária, romances e biografias. Recebeu dois prêmios Walmap de Literatura (em 1967 e 1971) com os livros" Judeu Nuquim eSexta-Feira, 16″. Escreveu ainda seis livros sobre Direito Agrário, Meio Ambiente e Agricultura.

    De 1991 a 1999 manteve uma coluna semanal no jornal O Globo, às segundas-feiras.

    Recebeu em 1986 a Grã-Cruz da Ordem do Rio Branco, outorgada pelo então presidente da República José Sarney. Em 1997, foi agraciado com o título de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro.

    Atuou como Diretor-orador do Instituto dos Advogados Brasileiros, membro do Conselho Deliberativo do Sebrae/RJ, Diretor Executivo da ALADA - Associação Latino-Americana de Direito Agrário. Fundou a Sobrapa - Sociedade Brasileira de Proteção Ambiental e o Instituto Cultural da SNA. Também esteve à frente do Centro Cultural Brasil - Israel.

    Alvarenga ganhou destaque como o único latino-americano titular da Academia de Agricultura da França, eleito em 1990. Fez cursos de especialização nos Estados Unidos, Administração Pública em Alcalá de Henares e Direito Agrário em Madri, na Espanha. Na Itália, foi bolsista da Rockefeller Foundation.

    Como advogado, desempenhou o cargo de procurador de todos os órgãos federais criados a partir de 1959 para tratar das questões agrárias e de reforma agrária, notadamente do Incra, onde atuou como Procurador Regional.

    Especialista em Direito Agrário, era considerado um dos maiores conhecedores dos problemas fundiários do país. Foi defensor intransigente da criação de uma Justiça Agrária especializada federal. Assumiu, em 1º de julho de 2009, a presidência da Comissão Permanente de Direito Agrário do Instituto de Advogados Brasileiros (IAB-RJ).

    Versátil e espirituoso, constituiu com amigos um grupo denominado "Cantores do Chuveiro", reunindo profissionais de sucesso em suas respectivas áreas de atuação e amadores em termos musicais. Unidos pela música, apresentaram-se, com sucesso, em longas temporadas no Rio de Janeiro, em outras cidades brasileiras e até em Paris, capital francesa.

    Casado durante 25 anos com Maria Alice Drummond Alvarenga, teve quatro filhos: Isa Chloris, Antonio, Rodrigo e Roma. Casou-se também com Sonia Litvak e Maria Julieta Drumond de Andrade, já falecidas. Desde 1988, era casado com Sylvia Wachsner".

    Data de falecimento: 06/07/2010.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)